Família de Araputanga em MT tenta trazer corpo de jovem de 18 anos que morreu em Portugal

Parentes de Kauã Victor Moraes da Silva, de 18 anos, precisam de R$ 30 mil para translado do corpo de Lisboa para Brasília.

A família do estudante Kauã Victor Moraes da Silva, de 18 anos, encontrado morto nessa quarta-feira (11) em Portugal, iniciou uma vaquinha para ajudar no pagamento dos custos do translado de Lisboa para Brasília. Ele morava em Araputanga, a 371 km de Cuiabá. Ele estava há dois meses em Portugal.

Os parentes esperam arrecadar os R$ 30 mil para o traslado até o Brasil. Até a publicação desta reportagem a vaquinha havia arrecadado R$ 7.271,60 e contava com a participação de 124 pessoas.

O garoto iria completar 19 anos no dia 15 de maio. Kauã estava visitando a mãe em Portugal, ele tinha pretensões de estudar e trabalhar no país europeu.

No Brasil, a família ainda aguarda notícias sobre o que pode ter acontecido com o jovem.

A avó do garoto, que mora na Espanha, está em Portugal em busca de mais informações sobre o caso.

“Eu entrei em contato com um consulado de Portugal aqui no Brasil para saber o que era possível fazer. Consegui o contato do cônsul em Lisboa, mas eles não conseguem nos ajudar com as custas. O transporte até Brasília ficou em R$ 30 mil. Ainda tem as custas do Distrito Federal a Araputanga (MT)”, disse Welton Silva, pai de Kauã.

O pai conta que o garoto sonhava em estudar tecnologia da informação (TI), no país europeu.

Para doar, acesse a vaquinha criada pela família de Kauã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.