Mendes critica antivacina e SES monitora casos de covid

O número de casos e mortes por complicações da covid-19 tem subido em Mato Grosso e em todo país. Algumas cidades, como São Paulo, voltaram a exigir máscaras em ambientes fechados para conter as contaminações. Em evento, na quinta-feira (2), o governador Mauro Mendes (União) afirmou que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) monitora os casos e criticou as pessoas que se recusam a tomar vacina.

O gestor explicou que o comitê de enfrentamento à covid faz o acompanhamento semanal do cenário de contaminações, mas, no momento, ainda não há medidas concretas para inibir o crescimento dos casos.

Em entrevista, ele destacou que a maioria das mortes é de pessoas que não tomaram as doses de vacina e “fizeram opção”, visto que não há meios legais de obrigar o cidadão a se imunizar.

“Estamos monitorando o cenário. Todo mundo sabia disso, que o vírus não iria desaparecer. Tem gente que até hoje não vacinou, tem gente que não vacinou e está morrendo, fez uma opção. Tem pais que não vacinaram seus filhos, também fizeram uma opção. Não existe lei no país que obrigue isso (vacinar). Mas está comprovado que quem não vacinou está morrendo muito mais do que quem vacinou. Simples assim. Mas não vai ser o governo que vai prender alguém, amarrar e obrigar a vacinar”, explicou.

Segundo dados da SES, desde o início da campanha de vacinação contra covid-19, 2.746.838 pessoas tomaram a primeira dose de vacina contra a covid. A segunda dose foi aplicada em 2.420.784 pessoas. 

O painel divulgado pela pasta mostra que, desde 2020, 739.238 casos de covid foram registrados no estado. Destes, 14.919 resultaram em mortes. Atualmente, há 225 internações decorrentes da doença.

Questionada sobre medidas práticas a serem adotadas para conter o avanço da doença e se o uso de máscaras voltará a ser obrigatório, por meio de nota, a SES informou que as ações competem a cada municípios decidir.

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) monitora as taxas de contaminação e ocupação hospitalar pela Covid-19 em Mato Grosso e, se necessário, trabalhará novas medidas para serem implementadas. A SES informa que compete aos gestores municipais a decisão sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual em espaços públicos e privados, tendo como base as circunstâncias sanitárias locais”, diz o comunicado.

Foto: Secom-MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.