Pontes e Lacerda: Jovem tenta matar a facadas professor que teria abusado dele quando criança

Na manhã desta segunda (28), um adolescente de 17 anos (não identificado) tentou matar um professor, que supostamente o teria abusado sexualmente há dez anos, em Pontes e Lacerda (a 450 km de Cuiabá). Ele procurou a delegacia depois de cometer a infração junto com a mãe. A violência sexual marcou a vida do garoto, que a partir de então teve quadros depressivos e chegou a tentar o suicídio, segundo a genitora.

Segundo a Polícia Civil e informações da delegada plantonista à imprensa, o adolescente foi até a casa do professor e desferiu um golpe de faca. O adolescente fugiu assustado logo em seguida, achando que o tinha atingido, e buscou a delegacia para se entregar junto com a mãe. Mas o professor foi ferido de forma superficial.

Na delegacia, o menor foi ouvido sobre a agressão e denunciou o abuso sexual. Um boletim de ocorrência foi registrado com as informações dos fatos na época do crime, entre 2010 e 2011, quando o garoto tinha sete anos. Depois, foi encaminhado para que seja ouvido em depoimento especial, com participação de psicólogos, sobre a violência sexual.

A mãe também foi ouvida e, em seguida, conversou com a imprensa local. Ela conta que o professor a procurou há 10 anos para oferecer aula de reforço na casa dele. As aulas eram aos finais de semana. Após algum tempo, o garoto ficou muito retraído e falou para a mãe que não queria ir mais para as aulas.

Ela disse que o abuso “atingiu muito a vida” do filho. “Ele está só a revolta. Hoje ele entende as coisas. Ele [professor] destruiu meu filho. Ele não era mais o menino alegre que ele era”, diz. Após o abuso, o menino passou por diversos problemas psicológicos. Ficou em depressão e, inclusive, tentou se matar.

Com base no depoimento da mãe, a delegada plantonista acredita que outras crianças que também faziam aula de reforço com o professor, além de dar em escolas da cidade, possam ter sido vítimas de abuso. “Pedimos às famílias, às mães, às próprias crianças que foram vítimas desse professor há alguns anos atrás, entre em contato com a delegacia. Precisamos apurar os fatos”, diz.

Depois da denúncia do adolescente, uma equipe da Polícia Civil de Pontes de Lacerda foi até a casa do professor, que negou de imediato ter sido agredido pelo adolescente. O professor não fica preso, já que não houve flagrante e nem mandado de prisão. O caso segue sob investigação.

Fonte: RDNews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.