Adolescente envolvido em homicídio de jovem em Jauru é localizado por policiais civis em Colniza

Investigadores da Delegacia da Polícia Civil de Colniza, na região noroeste de Mato Grosso, localizaram nesta sexta-feira (10.06) um adolescente que estava com mandado de internação decretado pela Justiça por envolvimento no homicídio de um jovem em Jauru, região oeste do estado.

O adolescente foi localizado em um hotel da cidade depois que os policiais civis receberam informações de que ele estaria em Colniza e monitoraram o local. Ele foi conduzido à delegacia para o registro do mandado judicial e depois será encaminhado a uma unidade do Sistema Socioeducativo.

Ele é um dos sete investigados que tiveram as prisões (cinco adultos) e mandados de internações (dois adolescentes) deferidos pela Justiça no inquérito instaurado pela Delegacia de Jauru para apurar o desaparecimento do jovem João Felipe dos Santos Bogea, 23 anos.

Os envolvidos respondem pelos crimes de tortura, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa. Joao Felipe desapareceu em fevereiro deste ano, depois de ser sequestrado, torturado e morto.

Restos mortais

As equipes da Polícia Civil empregaram quatro meses de diligências em campo, análise de perícias e levantamento de informações para esclarecer o desaparecimento da vítima.

As investigações coordenadas pelo delegado Antônio Carlos Pinzan Junior resultaram na prisão, até o momento, de cinco adultos envolvidos no crime e cumprimento dos mandados de internação de dois adolescentes.

Na quinta-feira, 09 de junho, a equipe da Delegacia de Jauru, com apoio de um grupamento de buscas e resgate com cães do 2ª Batalhão do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Obras do município, realizou buscas em depósito de entulhos da cidade e localizou restos mortais que indicam ser de João Felipe Bogea.

O delegado Antônio Pizan Jr, explicou que a área onde o corpo foi localizado foi isolada para o trabalho da Politec e o material encaminhado à perícia forense para o confronto de material genético e confirmação da identidade da vítima.

“O inquérito policial será finalizado nos próximos dias e encaminhado ao Poder Judiciário com cópia ao Ministério Público Estadual. Os envolvidos serão indiciados por tortura, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa”, destacou o delegado.

Fonte: PJC MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.