PF prende a “Rainha do Sararé”, líder que financiava exploração de ouro em terra indígena

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (9-8), a operação “Rainha do Sararé”, com objetivo de cumprir 4 mandados de prisão preventiva e 4 de busca e apreensão na cidade de Pontes e Lacerda/MT.

Essa associação criminosa é um grupo familiar originário do estado de Rondônia, que ia ao estado de Mato Grosso para comandar a extração ilegal de ouro na Terra Indígena Sararé.

Os presos financiavam a prática do garimpo ilegal de ouro por meio da utilização de maquinários e recrutamento de pessoas. Também comercializavam ouro sem autorização legal e associaram-se com o fim de extrair e comercializar o ouro. Segundo apurado durante investigação, o grupo era liderado por uma mulher que se autodenominava ‘Rainha do Sararé’. Ela e mais duas pessoas já estão presas e um dos alvos está foragido.

A Polícia Federal tem trabalhado na proteção das terras da União e da população indígena local, ao descapitalizar esse tipo de organização que promove a degradação do meio ambiente, desmatando áreas de preservação e contaminando rios e solos.

O nome da Operação faz referência à líder da associação criminosa que se autodenominava “Rainha do Sararé”.

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso | Foto: divulgação PF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.